Jesse

Jesse

terça-feira, 22 de maio de 2018

Por que ainda existem brasileiros acreditando em Lula e no Comunismo?

Para responder a pergunta do título deste artigo é preciso entender como são treinados os líderes e principais agentes do comunismo.

Não é preciso escrever tanto para explicar isso, é fácil encontrar frases que representam essa essência do pensamento comunista, que está também na essência dos seus filhos ideológicos, o nazismo e o fascismo.

No comunismo temos a frase de Lênin:

"Usaremos o idiota útil na linha de frente. Incitaremos o ódio de classes. Destruiremos sua base moral, a família e a espiritualidade. Comerão as migalhas que caírem de nossas mesas, O Estado será Deus." (Vladimir Lenin).

Se o leitor observar os países que se deixaram governar pelo comunismo, o método de Lênin é seguido à risca, os venezuelanos que o digam, já estão na fase de comer as migalhas.

Aqui no Brasil, mais dois governos comunistas e chegaremos lá, ainda pode acontecer (Ciro, Marina, para citar os que tem mais chances de enganar o povo novamente e chegar num segundo turno) pois o uso dos idiotas úteis, o incitamento ao ódio de classes e a destruição da base moral, da família e da espiritualidade está em franco andamento, com ajuda das televisões e da maioria do jornalismo (não há um só dia que as tvs e jornais não destaquem, seletivamente, apenas notícias que vitimizam os negros, e as minorias, usam das bandeiras dos movimentos sociais para se perpetuarem no poder).

No nazismo temos a frase criada pelo ministro da propaganda nazista Goebbels, posta em prática por Hitler: "Uma mentira dita mil vezes torna-se uma verdade".

E no fascismo temos a frase de Mussolini: "Eu sempre achei mais fácil convencer uma grande massa que uma só pessoa." 

Feito essa introdução, vamos ao treinamento dado aos líderes comunistas e aqueles agentes que possuem uma missão estratégica na atuação comunista de implantar a ditadura do proletariado.

No filme "O Eleito", disponível na Netflix , temos um diálogo entre um oficial comunista dando a lição final ao agente que teve a missão de matar Trotsky, é como se fosse o Lula mandado matar o ex-prefeito petista Celso Daniel, ou seja, uma luta interna entre comunistas.


Nesta cena, que está em espanhol, vejam o texto em português, traduzido pela Netflix:

"Onde está a verdade? Não sabe onde estão a verdade ou a realidade? Elas não existem! São apenas percepções subjetivas feitas sob medida para cada indivíduo. Por isso é mais fácil mentir que dizer a verdade. Quem mente pode construir suas invenções e dar-lhes forma. Quem diz a verdade é prisioneiro de sua memória. Apenas pense que tem sua própria realidade. A que o senhor escolher. Jamais desvie dela e todos a aceitarão."

É por causa desse treinamento que Lula insiste em ser candidato mesmo preso, pois segue à risca o treinamento comunista de dar forma à uma realidade só dele, e que uma massa de idiotas úteis replicam como sendo deles também.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Os Lulas da Silva: os ex-pobres – Quadro do Esquema.


“Eu tenho todos os meus filhos desempregados. Todos. Ninguém consegue arrumar um emprego.” Lula (01/03/2018) Fonte: Folha de São Paulo 



      
   Fonte: Revista CRUSOÉ (04/05/2018)


 “Não tem neste país, uma viva alma, mais honesta do que eu.” Lula (20/01/2016) Fonte: Youtube

domingo, 8 de abril de 2018

A SUPERBACTÉRIA : EU SOU LULA - VACINE-SE!

É interessante o processo de cura por meio da vacinação. Para curar ou prevenir que uma determinada doença tome conta de nós, os cientistas desenvolveram, a partir da aprendizagem com a observação da própria doença, que é necessário inocular o próprio vírus da doença, enfraquecido claro, para que nossas defesas aprendam como neutralizá-la.

Para aqueles que ainda não perceberam que o Comunismo/Socialismo/Petismo/Lulismo é uma doença, leia o pequeno resumo: Ser educador ou ser socialista,  e quem quiser aprofundar leia A Corrupção da Inteligência , lá você também vai entender que o regime militar não aconteceu como nos ensinaram na escola, vai descobrir como e quando os comunistas começaram a infiltrar-se na Globo, nas universidades, nas TV's, nas rádios, na cultura, e assim os comunistas inocularam o vírus do comunismo que formou nesses dias A SUPERBACTÉRIA chamada EU SOU LULA.

Nossa sorte foi que conseguimos a tempo reagir, e essa reação  começou por leituras que muitos ainda não tiveram acesso. E por qual razão não tivemos? A razão é que o comunismo domina a cultura e as grandes mídias, é a internet que está nos libertando dessa prisão ideológica que o comunismo nos cercou. Um dos primeiros e sem dúvida o mais eficaz na produção de material de leitura é o prof.Olavo de Carvalho, quem quiser ter a mínima ideia de sua produção leia : O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, quem quiser um livro mais profundo dele leia O Jardim das Aflições.

Uma das principais estratégias de inoculação do vírus que se transformou hoje na Superbactéria Eu sou Lula, ocorre por meio da educação, a razão é que na universidade o comunismo forma os seus multiplicadores, usa a juventude como linha de frente na cidade, e os professores presentes e futuros para alienar a população desde a infância, para entender esse processo leia Maquiavel Pedagogo.

Outra estratégia, desta feita, preventiva, é bloquear a ação das Forças Armadas. Primeiro eles contaram apenas  a versão comunista da história como se os nossos defensores (Glóbulos brancos - Forças Armadas) fossem nossos inimigos. Quando ocorreu o contrário, o regime militar foi necessário, pois o presidente comunista Jango, permitiu que Cuba, a mando da então União Soviética, treinasse em nosso solo a invasão, o Exército descobriu e nos defendeu, se hoje aqui não é uma China, uma Coréia do Norte, uma Cuba devemos ser muito gratos às Forças Armadas Brasileiras, os comunistas continuam envenenando a mente dos brasileiros para não aceitarmos a ajuda de nosso próprios protetores, para saber mais sobre isso leia: O Eixo do Mal latino-americano.

Não sejamos nós, brasileiros, o segundo povo a ser uma vergonha mundial, por permitir que um homem falso iluda toda uma nação, até hoje os alemães pagam um preço terrível por permitirem que Hitler tenha iludido todo seu povo.

Não seja Lula, seja você mesmo, seja Brasileiro!

quinta-feira, 29 de março de 2018

A VERDADE SOBRE OS SUICÍDIOS DE QUEM MUDA DE SEXO: 1ª Conferência Internacional sobre Gênero, Sexo e Educação. Madri 2018.


No dia 23 de fevereiro de 2018, aconteceu em Madrid a 1ª Conferência Internacional sobre Gênero, Sexo e Educação. Pela primeira vez, cientistas, estudiosos e cidadãos comuns se reuniram em um evento totalmente dedicado a apresentar informação, dados científicos e testemunhos pessoais sobre as consequências da ideologia de gênero. Todas as autoridades afirmaram: Ideologia de gênero causa sofrimento e dor.


Crianças criadas sob a sombra da ideologia de gênero crescem deprimidas, confusas e têm a inteligência destruída. O golpe de misericórdia vem na forma de tratamentos hormonais perigosos e cirurgias que mutilam o corpo da criança para sempre. Depressiva, enlouquecida e mutilada, essas pessoas passam a enxergar no suicídio a única saída. Metade dos transgêneros, em algum momento de suas vidas, tentam se matar.

Esta ideologia absolutamente devastadora é diariamente incentivada e alimentada por políticos, ativistas de extrema-esquerda e campeões da indústria farmacêutica, todos extremamente interessados em enriquecer às custas do sofrimento de crianças e de suas mães e pais.

Esperamos que esta seja a primeira de muitas conferências a trazerem a verdade à tona: Ideologia de gênero é abuso infantil. Isto precisa parar imediatamente.

Testemunho completo de Walter Heyer, que mudou de sexo e depois conseguiu reverter a cirurgia - Facebook.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Ser educador ou ser socialista.

O educador, o pedagogo, o professor, em especial das crianças e dos jovens universitários, lidam diariamente em melhorar a VIDA de seus educandos. Ponto pacífico. Alguma dúvida? Creio que nenhuma.
Então vem a questão, pode um educador ser socialista, comunista ou PeTista? Por qualquer ângulo que se analise a resposta é NÃO. Primeiro, por um fato indiscutível, o socialismo/comunismo MATOU até a última atualização 110 MILHÕES de seres humanos entre 1917-1987, por simplesmente discordarem de suas ideias. Quem tiver estômago para ler na fonte, leia no Livro Negro do Comunismo.
Bom, só esse argumento tem que ser suficiente para qualquer educador, se não é, você está na profissão errada, nenhum educador pode defender a morte de um único ser humano.
Mas para você que está em dúvida, por gentileza, deixe de ser educador, mas reflita sofre as frases abaixo:

“Precisamos odiar. O ódio é a base do comunismo. As crianças devem ser ensinadas a odiar seus pais se eles não são comunistas.” (V.I. Lenin) Lenin , Congressional record - Senate, by USA. Vol. 77, 1933, pág. 1539.

Nota: Citação de uma frase atribuída a um discurso de Vladimir Lenin ao Departamento de Educação da Rússia em 1923, feita pelo Sr. Robinson of Indiana, em 12 de Abril de 1933, no seu discurso intitulado "The Question of Russian Recognition".


“Somos favoráveis ao terror organizado — isto deve ser admitido francamente.” (V. I. Lenin) Citado por Olavo de Carvalho em "O mínimo que você precisa saber para não ser idiota."


“O comunismo não é amor. É o martelo com que esmagamos nossos inimigos.” (Mao Tsétung)

“O ódio intransigente ao inimigo, que impulsiona o revolucionário para além das limitações naturais do ser humano e o converte em uma efetiva, seletiva e fria máquina de matar: nossos soldados têm de ser assim.” (Che Guevara)

“A principal missão dos outros povos (exceto os alemães, os húngaros e os poloneses) é perecer no Holocausto revolucionário... Esse lixo étnico continuará sendo, até o seu completo extermínio ou desnacionalização, o mais fanático portador da contrarrevolução.” (Karl Marx).



quarta-feira, 5 de julho de 2017

O Novo Paradigma do Direito aplicado ao papel dos Conselhos de Controle Social no Brasil.




 
Jesse Rodrigues Ferreira[1]

RESUMO

 

Trata-se de um pré-modelo alternativo de atuação dos Conselhos de Controle Social, com fundamentado na teoria da democratização da administração pública, com eficiência, e no novo paradigma do direito, que busca avançar na participação cidadã, no acompanhamento e controle da gestão pública e colaborar na prevenção da corrupção política. Através de metodologia de pesquisa bibliográfica e documental, com suporte das teorias elencadas, a conclusão encontrada foi que a necessidade de um novo modelo de atuação dos Conselhos surge da saturação dos modelos burocráticos e da Nova Gestão Pública que não conseguem romper com a dicotomia administração pública versus política. O pré-modelo apresentado indica a transparência como condição básica para a configuração política da cidadania, apresentando sugestões práticas para subsidiar a construção de um modelo alternativo, através de medidas legais infraconstitucionais, como passo inicial para uma educação para a cidadania que possa fortalecer e incentivar a participação da população mais carente nos Conselhos, formando um novo conselheiro que será um multiplicador da importância do exercício pleno da cidadania, inspirado no novo paradigma do direito.

 

Palavras-chave: Controle social. Democracia. Administração Pública. Paradigma do Direito. Eficiência.





[1] Mestre em Educação (UnB), Advogado e Pedagogo.Artigo enviado ao 6º Concurso de Monografias da Controladoria Geral da União – CGU, 2011.

Disponível: Artigo CGU

quarta-feira, 19 de março de 2014

OS DIREITOS CONSTITUCIONAIS FUNDAMENTAIS E OS CONSELHOS DE CONTROLE SOCIAL NO BRASIL: um novo enfoque.


 Jesse Rodrigues Ferreira*
RESUMO**

 

Trata-se de uma análise da atuação dos Conselhos de Controle Social na educação brasileira, com fundamentado na teoria da democratização da administração pública, com eficiência, e na teoria estruturante do direito, no acompanhamento e controle da gestão pública e colaborar na prevenção da corrupção política. Através de metodologia de pesquisa bibliográfica e documental, com suporte das teorias elencadas, apontando a necessidade de um novo modelo de atuação dos Conselhos surgindo da saturação dos modelos burocráticos e da Nova Gestão Pública que não conseguem romper com a dicotomia administração pública versus política. Apresenta-se a transparência como condição básica para a configuração política da cidadania, apresentando sugestões práticas para subsidiar a construção de um modelo alternativo, através de medidas legais infraconstitucionais, como passo inicial para uma educação para a cidadania que possa fortalecer e incentivar a participação da população mais carente nos Conselhos.

 Palavras-chave: Controle social. Democracia. Administração pública. Direitos fundamentais. Eficiência.

*Pedagogo (UECE), Bacharel em Direito (UDF), Mestre em Educação -  Universidade de Brasília (UnB). Servidor público federal do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), cedido à SEGEP - Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento.
**Trabalho de conclusão de curso em Especialização em Gestão Pública (UnB - 2012)

Baixe Aqui : Artigo Gestão Pública