Jesse

Jesse

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

QUAL O TAMANHO DA INFLUÊNCIA DE OLAVO DE CARVALHO?

A Revista Digital CRUSOÉ, na edição desta semana, publicada hoje, sexta-feira, 8 de fevereiro,  em seu número 41, entrevistou o Deputado Federal pelo Rio de Janeiro Eduardo Bolsonaro, dentre as perguntas o repórter Igor Gadelha questionou:

Repórter Igor Gadelha: Qual o tamanho da influência de Olavo de Carvalho e de Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump, sobre o seu mandato e sobre o governo?

Eduardo Bolsonaro: Olavo é o mentor intelectual da maioria dos conservadores no Brasil. O que  ele falava há 20, 30 anos está acontecendo. Muitos de seus alunos são prodígios. Um exemplo é o Nando Moura, que tem o maior canal youtube conservador do mundo. Ler Olavo e seguir seus conselhos significa saber o terreno em que você está pisando, conhecer o cenário e antever problemas. O Olavo abriu caminho para que hoje a direita dê seus primeiros passos na política, mas sua influência não é direta, ele não dá ordens e controla o movimento. É dá conselhos com o peso de Olavo de Carvalho, e eu acho melhor ouvi-los. São extremamente úteis e necessários. É um privilégio  ter alguém com sua experiência, que tenha lecionado, lido e escrito tantos livros, e de maneira voluntária oriente um movimento espontâneo. Seu estilo pode ser por vezes  ríspido, mas particularmente sempre preferi  os professores mais rigorosos. Você aprende mais. Passar de ano levando nas coxas acaba fabricando uma geração de fracos. Já o Steve Bannon eu conheço há menos tempo, mas logo na primeira impressão, ao ver que ele sofria  os mesmos ataques que nós, Bolsonaros, com todos aqueles rótulos odiosos, eu pensei: "Esse cara incomoda a esquerdalha, deve ser bom". Rapidamente percebi  que a intenção dele é a mesma que a nossa, de construir um movimento duradouro, formado por pessoas, esclarecidas para barrar essa onda nefasta do politicamente correto, inversão de valores e destruição dos valores ocidentais. Tenho admiração por ele e certamente juntos ainda faremos muito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário